sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

SOLIDARIEDADE... não é para pensar mas, sim para agir !!


MADEIRA - UMA ILHA A "REABILITAR"

Não vou me vou "estender" sobre algo que, lamentavelmente aconteceu, é um facto consumado. "É tempo de enterrar os mortos e tratar dos vivos" e, embora possa parecer cruel esta expressão, há que haver sangue frio para se encarar a dura realidade e não baixarmos os braços.

Por tal, apenas me limito a fazer um esclarecimento de como fazer e apelar ao humanismo que existem em cada um de vós.

Peço por favor à vossa atenção ao que escrevo a seguir.

A solidariedade é a melhor demonstração que o ser humano pode utilizar em prol do seu semelhante.

A Madeira precisa de ajuda. O envio de roupa, adequada e em bom estado, é urgente.

Os CTT estão a oferecer o transporte e a embalagem.

Basta ir a qualquer uma das 900 estações de Correios, pedir a "caixa solidária" e pôr como destinatário:

"MADEIRA".

Não é preciso selo nem mais morada. Os serviços dos CTT tratarão de entregar as caixas às instituições locais.

Por favor não leia apenas, tome a atitude certa. Hoje pelos os outros, amanhã por nós !!

Grata pelo tempo que vos tomei.


MC

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Recordando um Poeta extravagante, com um poema irreverente, cantado por uma belíssima voz !!



Fim

Quando eu morrer batam em latas,
Rompam aos saltos e aos pinotes,
Façam estalar no ar chicotes,
Chamem palhaços e acrobatas!

Que o meu caixão vá sobre um burro
Ajaezado à andaluza...
A um morto nada se recusa,
Eu quero por força ir de burro.
  
Mário de Sá-Carneiro, nasce em Lisboa, em 19 de Maio de 1890 e morre em Paris a 26 de Abril de 1916. Poeta, contista e ficcionista, um dos grandes expoentes do Modernismo em Portugal e um dos mais reputados membros da "Geração d’Orpheu".

Aos vinte e seis anos, decide pôr termo à sua vida - rica de obras literarias e de inteligencia  - mas pobre em felicidade e conformismo.

Como ser irreverente que era, uma vez que a vida não lhe agradava, e aquela que idealizava tardava em se concretizar, Sá-Carneiro entrou numa total angústia, que viria a conduzi-lo ao suicídio prematuro perpetrado no Hotel de Nice, no bairro de Montmartre em Paris, recorrendo para tal  a cinco frascos de arseniato de estricnina, a seu lado na derradeira agonia, esteve o seu amigo José de Araújo.

Extravagante tanto na morte como em vida, o poema FIM,  apesar de "curto" em versos, é de um conteúdo irreverente e até "cínico", acabando por ser um dos seus mais belos exemplos.

Embora o grupo modernista português tenha perdido um dos seus mais significativos colaboradores, nem por isso o entusiasmo dos restantes membros esmoreceu. Um dos seus amigos e confidentes Fernando Pessoa, dedicou-lhe um belo texto, apelidando-o de «génio não só da arte como da inovação dela», e dizendo dele, retomando um aforismo das Báquides, de Plauto que,

 «Morre jovem o que os Deuses amam»     "Quem di diligunt adulescens moritur".


M.C.


sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Utilização do Microondas... a rever !!


Mais um vez se especula, semeando o pânico ao invés de se procurar esclarecimentos e informações de utilidade, para a prevenção de alguns incidentes.

Penso que devemos ter cuidado ao manusear um micro-ondas, tal como qualquer outro electrodoméstico. Num Forno normal de utilidade domestica, poderemos ter um sério problema se, por exemplo, ao retirarmos um pirex quente do mesmo, o colocarmos em cima de um elemento frio, como uma bancada em pedra ou algo do género. O pirex poderá ao contacto imediato, estilhaçar-se por completo, e causar eventuais ferimentos a quem estiver por perto.

Sobre o micro-ondas, começa-se por pensar que altera a composição  e as qualidades da comida. Não será propriamente uma alteração, mas sim uma inviabilidade, senão vejamos: Não é possível conseguir uma comida tostada num forno micro-ondas simples, dado que para tal opção culinária, necessitaria de um contacto com ar quente.  Logo nunca se obterá um delicioso frango tostadinho, nem sequer aquelas comidinhas mais apuradinhas (que por vezes nos fazem tanto mal mas que sabem tão bem)  mas, para isso temos os fornos tradicionais.

Quanto ás radiações que do mesmo podem ser emanadas, as mesmas limitam-se a provocar a oscilação das moléculas de água, gordura e outras substâncias polares, uma vez que pela estrutura da sua composição existe um invólucro metálico condutor, com a propriedade de bloquear campos eléctricos estáticos.

As radiações electromagnéticas não são estáticas, mas são também impedidas de sair pela sua "componente de fabrico" - espessura de composição e outros materiais de "defesa".

Existem, no entanto, alguns riscos reais na utilização de um micro-ondas, reflexos da sua maior qualidade: a rapidez de aquecimento.

Não se devem colocar objectos metálicos dentro de um forno micro-ondas.

"Se um líquido for deixado demasiado tempo num forno micro-ondas, provavelmente evaporará. Mas, nas circunstâncias certas, pode sobre-aquecer. É aqui que reside o tão falado "perigo" sobre o - simples copo de água - .

O líquido aquece até uma temperatura ligeiramente acima da sua temperatura de evaporação, mas não evapora de imediato.

No entanto, qualquer perturbação irá desencadear essa evaporação latente, o que pode ocorrer de um modo brusco e explosivo.

O movimento de uma mão a pegar no recipiente pode ser suficiente para que a água sobre-aquecida ferva repentinamente.

O que acontece então é que a água se obstrui, fica estancada e, ao contacto com o ar e salta com força gerada pela energia contida.

Para prevenção de alguma perigosidade, basta que se deixe arrefecer ligeiramente os líquidos depois de desligar o forno micro-ondas e só depois os retirar."

O progresso e as coisas que nos facilitam a vida, têm prós e contras mas, o facto é que se vão tornando indispensáveis no nosso dia a dia. Assim sendo, o que teremos de fazer é mantermo-nos informados sobre e como devemos utilizar com segurança o que, a cada dia nos é oferecido em matéria de novas tecnologias.


Espero que, este "resumido" esclarecimento, possa ter alguma utilidade prática, pelo menos a minha   intenção foi essa.

M.C.

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

INVERSÃO DE VALORES - uma realidade dos nossos dias...


Recebi este texto via email. Se é verdadeiro ou não, não posso assegurar (embora no mesmo se assegure a sua veracidade, inclusivé ter sido noticiado na  TV brasileira),  mas que é  uma realidade presente nos nossos dias, isso sim posso assegurar e qualquer um de nós será sabedor de pelo menos um caso destes, daí pensar transcrever o texto referido,  para que possamos reflectir sobre o mesmo e quiçá mostrar um pouco o nosso desagrado.

Passo a citar o mesmo:

- De mãe para mãe ...

* Vi o seu enérgico protesto diante das câmaras de televisão contra a transferência do seu filho, menor, infractor, das dependências da prisão em São Paulo para outra dependência prisional no interior do Estado de São Paulo.

Vi você se queixando da distância que agora a separa do seu filho, das dificuldades e das despesas que passou a ter, para visitá-lo, bem como de outros inconvenientes decorrentes daquela mesma transferência.

Vi também toda a cobertura que os média deram a este facto, assim como vi que não só você, mas igualmente outras mães na mesma situação que você, contam com o apoio de Comissões Pastorais, Órgãos e Entidades de Defesa de Direitos Humanos, ONG's, etc...

Eu também sou mãe e, assim, bem posso compreender o seu protesto. Quero, com ele, fazer coro. No entanto, como verá, também é enorme a distância que me separa do meu filho.

Trabalhando e ganhando pouco, idênticas são as dificuldades e as despesas que tenho para visitá-lo.

Com muito sacrifício, só posso fazê-lo aos domingos porque labuto, inclusive aos sábados, para auxiliar no sustento e educação do resto da família. Felizmente conto com o meu inseparável companheiro, que desempenha, para mim, importante papel de amigo e conselheiro espiritual.

Se você ainda não sabe, sou a mãe daquele jovem que o seu filho matou cruelmente num assalto a um vídeo-clube, onde ele, meu filho, trabalhava durante o dia para pagar os estudos à noite.

No próximo domingo, quando você estiver abraçando, beijando e fazendo carícias ao seu filho, eu estarei visitando o meu e depositando flores na sua humilde campa rasa, num cemitério da periferia...

Ah! Já me ia esquecendo: e também ganhando pouco e sustentando a casa, pode ficar tranquila, pois eu estarei pagando de novo, o colchão que seu querido filho queimou lá, na última rebelião de presidiários, onde ele se encontrava cumprindo pena por ser um criminoso.

No cemitério, ou na minha casa, NUNCA apareceu nenhum representante dessas 'Entidades' que tanto a confortam, para me dar uma só palavra de conforto, e talvez indicar quais "Os meus direitos".

Para terminar, ainda como mãe, peço "por favor":

Faça circular este manifesto! Talvez se consiga acabar com esta (falta de vergonha) inversão de valores que assola o Brasil, Portugal e não só...

Direitos humanos só deveriam ser para "humanos direitos" !!!

Fim de citação.*


Lamentavelmente esta é a dura realidade a que a humanidade chegou, apregoam-se os "Direitos Humanos" como se fosse algo que "EXISTISSE",  mas a verdade é que não passa de uma palavra pomposa e utópica, basta ver as imagens que nos entram por casa adentro através dos meios de comunicação.

Cabe-nos a nós, enquanto cidadãos e contribuintes deste país, levar o nosso veemente protesto, sob qualquer forma, de modo a que os nossos Governantes aprendam a VALORIZAR-NOS, porque as boas moradias, os bons carros, as roupas de marca, os bons colégios dos filhos e as férias de luxo que eles podem disfrutar, saem dos nossos bolsos, portanto é bom que nos comecem a RESPEITAR e penso que, poderiam começar,  com uma INVERSÃO DE VALORES.

Eu encontrei esta maneira de mostrar o meu descontentamento, mas existem inúmeras, porque não pensarem em utilizar as que mais se coadunam com a vossa maneira de ser e de estar e fazer valer os vossos direitos. Pensem nisso !!

M.C.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

É caso para pensar ... Trabalhar é um crime ou uma afronta à Sociedade ?!



DIFERENÇAS ENTRE UMA CASA PRISIONAL E O LOCAL TRABALHO


CASA PRISIONAL
Passa-se a maior parte do tempo numa cela 5x6m.

TRABALHO
Passa-se a maior parte do tempo numa sala 3x4m.

CASA PRISIONAL
Tem-se três refeições por dia de graça.

TRABALHO
Tem-se uma, no horário de almoço, e temos que pagar por ela.

CASA PRISIONAL
Pode-se sempre ser libertado por bom comportamento.

TRABALHO
Por norma somos sobrecarregados com mais trabalho, quando temos bom comportamento.

CASA PRISIONAL
Existe quem nos abra e feche todas as portas.

TRABALHO
Quem tem de abrir as portas somos nós e ainda nos pode ser vedada a entrada pelo segurança, se não tivermos a identificação.

CASA PRISIONAL
Pode-se ver TV e jogar cartas, bola, damas e outros

TRABALHO
Somos demitidos se formos apanhadados a ver TV ou a jogar qualquer coisa.
CASA PRISIONAL
Podemos receber a visita de amigos e parentes.

TRABALHO
Nem temos tempo para nos lembrarmos deles.

CASA PRISIONAL
Todas as despesas são pagas pelos contribuintes, sem o  nosso esforço.

TRABALHO
Temos que pagar todas as despesas e ainda impostos e taxas são deduzidas do nosso salário, que servirão também para cobrir as despesas das Casas Prisionais.

CASA PRISIONAL
Por vezes aparecem alguns carcereiros sádicos...

TRABALHO
No local de serviço, os nossos carcereiros têm nomes específicos: Gerente, Diretor, Chefe e outros identicos... 

CASA PRISIONAL
Pode-se estar à vontade até a ler algumas piadinhas.

TRABALHO
Estamos feitos se somos apanhados a ler algo não seja relacionado com o trabalho.

- TEMPO DE PENA -

CASA PRISIONAL
Por muito dura que seja a sentença, saimos em pouco tempo, por bom comportamento

TRABALHO
Em média "cumprimos" 40 anos de serviço, e não adianta ter bom comportamento, que não diminui a "pena".


Nota pessoal: - Não quero com isto dizer que o Crime compensa e muito menos apelar ao mesmo, nem sequer colocar em causa um tratamento menos bom nas Casas Prisionais mas, que tal os nossos Governantes reverem as Leis e inverterem os termos "contratuais" ,  olhando  um pouco mais para quem,  com o seu esforço e trabalho leva este País em "frente".


Afinal onde se "situam" os Prisioneiros ?

Deixo a pergunta no ar ?...

M.C.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Homenagem a uma Grande Senhora Portuguesa...



Rosa Lobato de Faria nasceu em Lisboa em Abril de 1932.

Poetisa, dá a conhecer o seu valor nessa vertente, em Poemas Escolhidos e Dispersos, em 1997.

Romancista, em 1995, com o Pranto de Lucifer, mostra a sua grande veia para a escrita e comprova o seu talento no Mundo da prosa.

Seria este o primeiro de grandes Sucessos Literários tais como: Os Pássaros de Seda (1996), Os Três Casamentos de Camilla S. (1997), Romance de Cordélia (1998), O Prenúncio das Águas (1999), A Trança de Inês (2001), O Sétimo Véu (2003), Os Linhos da Avó (2004), A Flor do Sal (2005), A Alma Trocada (2007), A Estrela de Gonçalo Enes (2007) e As Esquinas do Tempo (2008).

É também autora de diversos livros infantis. A sua vasta Obra, encontra-se traduzida em várias linguas ( Espanhola, Francesa e Alemã) para além de ser representada em várias colectâneas de contos, em Portugal e no estrangeiro.

Também na arte da representação sobressaiu, como actriz de televisão e cinema.

Em 2000, é galardoada com o Prémio "Máxima" de Literatura.

Vitimada por uma anemia aos 77 anos de idade, desce o Pano de Cena, no palco da vida, pela ultima vez, em 2 de Fevereiro de 2010.

Paz à sua alma !!

MC