domingo, 23 de maio de 2010

Quando a noite cai... e a noite caiu e tu, meu Cavaleiro Andante, não lhe deste luta... Porquê ?!!






Nos  DESENCONTROS  da vida, sempre que te ouvia, fazias-me ACREDITAR,  mesmo quando eu estava  BRINCANDO COM O FOGO, que deveria acima de tudo  FUGIR DOS MEUS MEDOS  e procurar em todos os dias da minha existência, não perder jamais a  VONTADE DE VENCER.  Hoje a minha alma chora por ti, não por teres feito "a passagem" (afinal apenas te adiantaste a mim, na fila) mas por teres sido "egoísta" e me teres deixado sem a tua voz, numa "solidão" que tantas vezes a mesma atenuava.

Encontraste o teu  PORTO DE ABRIGO  e eu meu querido amigo, MEMÓRIAS ESQUECIDAS, serão algo que jamais terei comigo, porque ficaste, bem guardado num cantinho do meu coração, onde nada existe que consiga apagar a doçura da tua voz.

Sinto e irei sentir até te encontrar um dia, saudades dessa voz que me aquecia o espírito, tantas vezes conturbado.

Não vou dizer-te Adeus, porque estarás sempre presente no maravilhoso legado que me deixaste, o teu trabalho, que fazias com tanto amor e tanta dedicação.

O que  FIZ POR TI  foi derramar uma lágrima infeliz e, pedir aos Deuses que te reservem, o "camarote" que mereces e que recebas onde estás, o teu "Globo de Ouro".



Até um dia BETO...

MC

quarta-feira, 19 de maio de 2010

PARABÉNS “PRINCESINHA”

Faz neste dia, precisamente, um ano que, passeava nervosa e feliz ao mesmo tempo, pelos corredores de uma maternidade, esperando mais um Milagre, que é o nome que se pode dar ao nascimento de uma criança.

Nervosa porque, era a carne da minha carne, um pedaço de mim, que estava a passar um momento doloroso e que me parecia interminável. Não que algo corresse mal, apenas porque estava a demorar mais do que o previsto e eu “sofria” as dores de um parto por “simpatia”, pelo amor que tenho à minha filha. Impotente nada podia fazer senão esperar e rezar para que tudo desse certo.

As horas, na minha mente tinham 120 minutos, ao invés dos 60 minutos reais. Curioso como o valor do tempo muda tanto, conforme as circunstancias.

Para passar o tempo, tentava visualizar a carinha da “princesinha” que estava para vir ao Mundo. De que cor seriam os olhos? Os cabelos? A cor da pele, mais clarinha ou mais moreninha, acima de tudo rezava para que viesse “sã e escorreita”.

Mas, finalmente a tão esperada notícia chegou pelas 22,17 horas. Mãe e bebé estavam bem e eu dei graças aos Deuses.

Ao pegar-lhe, pensei que se dúvidas houvessem, Alguém muito Superior tinha de existir porque a criança que eu tinha nos meus braços era tão abençoada pela perfeição, que só podia ser oferta Divina.

Passou um ano, e essa linda “princesinha” enriqueceu com momentos muito felizes a minha vida.

Hoje, comemora-se o 1º de muitos e felizes anos, de uma existência que, desejo de todo o meu coração e peço aos Deuses que assim seja, plena de coisas boas e que, das menos boas, ela esteja sempre protegida pelo seu “Anjo da Guarda”.

Palavras simples mas muito significativas para mim, porque são de uma avó abençoada que não podia deixar de “marcar” este dia tão Especial.

M.C.

domingo, 9 de maio de 2010

O espírito não tem rugas!





Não sou amante de Televisão mas sou, isso sim uma amantíssima de Teatro. Hoje numa estação de TV, dei atenção a uma entrevista dada pelo Sr. Ruy de Carvalho, um dos grandes nomes do nosso Teatro.

Fiquei embevecida e coisa estranha em mim "presa" àquele rectângulo que, por norma me ocupa pouco tempo, exceptuando pôr-me a par do que se passa no Mundo e, um ou outro documentário que me dê um pouco mais de sabedoria.

Mas aquele grande Sr. além de bom actor é um ser humano espectacular e "bebi" sôfrega todas as lições de vida que ele "me" deu, num tão curto espaço de tempo.

Já sabia muito do Sr. Ruy de Carvalho, vi muitas peças que protagonizou e, me deliciaram.

No entanto hoje especialmente ou porque estivesse mais sensível ou porque o tempo (em espaço) me desse "autorização" de ter tempo, maravilhei-me com as sábias palavras deste grande Sr.

A um dado momento da entrevista e casualmente, dando "conselhos" para que um casamento funcione bem, ele fala sobre o relacionamento sexual mas, com um nível que só quem é sensível, educado e sabedor o consegue fazer.

Entre muitas, há umas palavras que me tocam e que não posso deixar de as escrever aqui, e se por outra coisa não fosse, pela sabedoria que as mesmas contêm. Ele diz (mais ou menos) assim: o melhor do amor, o que prolonga esse mesmo amor, é depois de terminar o momento íntimo da relação sexual, se continuar na mesma intimidade, com o mesmo carinho, mas falando dos filhos e das boas recordações. Não tem de acabar a relação, fumar-se o cigarro e se virar as costas ao outro. Depois disso, há para viver com a mesma intensidade, as outras "vinte e três horas e meia" de cada dia, na ausência na presença, com mais ou menos problemas, mas vivê-las em amor e com amor. (Perdoem-me a inexactidão, por não conseguir ter decorado palavra por palavra mas, a essência está implícita).

Saliento este "exemplo", não pela razão da sexualidade, porque essa está banalizada demais, mas sim, para que possam reflectir sobre esta grande lição de vida, dada de um modo tão simples e humano, por alguém que tem a sensibilidade e o conhecimento de, "saber" falar assim sobre um sentimento que, deveria ser o mais nobre de todos. O AMOR!

Em meu nome pessoal (embora convicta que todos os portugueses, amantes da arte que abraçou, lhe devam muito e lhe estejam igualmente gratos), por todos os bons momentos que me tem proporcionado como actor, com o maior respeito e carinho, aqui deixo expresso o meu Bem-haja, Sr. Ruy de Carvalho!

Nota: O título deste texto é uma frase quase célebre de Ruy de Carvalho!

M.C

terça-feira, 4 de maio de 2010

PAPA gueando...



E eis que chega o Senhor de Branco  e, pára este País!

Segundo os “Cristãos” será o seguidor de Cristo na Terra. Mas, eu céptica como sempre nestas coisas das religiões. Interrogo-me. Será mesmo?

Segundo li algures, num dos maiores best-sellers do Universo (claro que me refiro à Bíblia). Os seguidores de Cristo andavam andrajosamente vestidos e descalços ou com umas humildes alpargatas. Comiam o que lhes iam dando pelos caminhos ou nem comiam, conjuntamente com o seu Mestre e depois da morte Dele, seguiram sempre na mesma humildade e pobreza.

Quando num mundo caótico, milhões de crianças não têm um abrigo para dormir, não têm medicamentos para se tratarem, não têm um pão para comer, e dado que o Senhor de Branco, não tem o poder de multiplicar os pães, logo se torna mais complicado a ajuda, embora as palavras que ele diz sejam meritórias, o problema é que não passam de palavras.

Penso eu (que ninguém sou para pensar) que uma Cidade (Vaticano) seria um excelente Lar para uns quantos milhares de crianças (Deixai vir a Mim as Criancinhas) palavras de Cristo. Penso que deveriam ser palavras a seguir.


Os pratos, copos e talheres de ouro e outros materiais ostensivos de riqueza, Coisas que o Mestre não revelou, serem necessárias aos seus seguidores, antes pelo contrário, fariam dinheiro para vacinar e sanar doenças em Milhares de crianças.


Claro que quem me ler, irá “etiquetar-me” de louca ou sonhadora, conforme as benesses com que me quiserem analisar. Eu prefiro auto-denominar-me “idealista”. Isso mesmo!

Não professo religiões ou partidarismos, professo e idealizo o Bem sobre o Mal e, quem tem o Poder de mitigar a dor e a pobreza que o faça. Para começar quem melhor o poderá fazer do que um dos maiores detentores das religiões do Mundo. Afinal a Crença e a Fé, movem montanhas.

Porque não o Senhor de Branco se “despojar” de uma vida de luxo (e quiçá também de alguma "luxúria") e entregar-se a Cristo com um simples manto e umas alpargatas, habitando uma humilde casinha como o mais comum dos mortais?

Louca! Pensará a maioria. Talvez tenham razão, admito que é mera utopia o meu pensar. Como vamos mudar milhares de anos do Poder da Religião.

Mas, há sempre um mas. E este já não é utópico, é real.

O meu País, está a braços com uma grave crise económica, embora meio entrapada, ela vai sendo descoberta. Pontinha a pontinha o véu levanta-se e tomamos conhecimento que estamos à beira de um precipício financeiro, se há um deslize, lá vamos nós rampa abaixo. E aqui é que está o “busílis” da minha questão.

Segundo tomei conhecimento pela comunicação social, o Senhor de Branco vai parar este País que, por forças das precárias circunstâncias económicas nunca deveria parar, quase uma semana. Quantos milhares de euros se vão perder? Será que os Economistas conseguirão fazer uma análise no final? Seria engraçado o povo português ter acesso a esses números.

Se for a acrescentar uns pormenores sem importância, claro, como por exemplo: microfones chapeados a ouro, “tronos” feitos a propósito, camas, todo um conjunto de honrarias que, vão ser pagas pelo Estado-versus-bolsas dos contribuintes = Zé-povinho, sinto-me duplamente “roubada”. Afinal eu nem fui metida nem achada na vinda do tal Senhor de Branco mas, que vou pagar ai isso vou!

A esta altura do texto, será que ainda me estarão a julgar... Louca?

Se calhar já não tanto!

Por Amor de um Deus maior, Senhores Governantes, acreditem que o Senhor de Branco é apenas um homem comum e, não é com missas e com rezas que vai tirar este País da miséria a que chegou mas, ao invés disso, tudo o que com ele se vai gastar, vai com certeza, deixar-nos mais empobrecidos e endividados.

Nada tenho contra o Senhor de Branco, faz o papel dele nesta sociedade cínica e hipócrita em que estamos inseridos mas, não se misturem as águas.

Cristo o Homem não o Mito, era filho de um carpinteiro e, tinha o dom de com as palavras arrastar multidões. Sábio, Profeta, Visionário, 

qualquer Nome que Lhe queiram dar eu aceito mas, saibam Segui-lo na
HUMILDADE

Deixo ao vosso critério as considerações que me possam querer tecer mas, como vivo em Liberdade Democrática, estas palavras são o reflexo da minha humilde opinião analítica.

MC