segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Como quero ainda acreditar no HOMEM... deixo o benefício da dúvida !!

GUERRA

Guerra…
fria, sangrenta, mordaz,
pesado fardo que, só desgraça traz.

Famintos, alienados, rotos,
destroçados.

Encontram, reencontram, enfrentam,
confrontam.

Atómica, Nuclear, de Poder
qualquer uma serve, para os levar
a não ver.

Que loucos são, qual animal de trela
treinado para o combate.

Vamos ao ataque, destruir, abater,
fazer o sangue correr

Guerra …
fria, sangrenta, mordaz

Malditos sejam os que pelo Poder…
Destroem a PAZ !




Quando ouço e vejo, homens falarem assim com esta "CORAGEM" na primeira pessoa, com a consciência de que, o que fizeram nada mais foi que lutar, não contra o inimigo mas sim, a "favor" do verdadeiro inimigo, o "Poder", sinto que a Esperança não está perdida, e que um dia a Guerra pode ter fim.

Penso que o meu simples poema, complementado por este vídeo, não necessita de muitas mais palavras.

Que os Homens de todo o Mundo se Unam, porque todas as lutas, todas as mortes inocentes que a sua consciência (caso a tenham) carregará, não valerão o tão ambicionado Poder que, se pensarem bem, poderá ter a duração de um dia ou quem sabe, apenas de algumas horas.

Senhores do Mundo, sejam HOMENS e direccionem esse mesmo Poder para a Paz e não para a Guerra. E não pensem (tão estupidamente) que Guerra alguma possa trazer a Paz.

Só o Amor, (e nunca as armas) entre os Homens de Boa Vontade, poderá dar aos vindouros, um Planeta onde a Justiça e a Igualdade, terá o verdadeiro significado de... HUMANIDADE.

Nota importante:  Lamentavelmente, O soldado apareceu morto 2 dias depois do discurso. A autópsia revelou ter sido de ataque cardíaco.

Estranha coincidência... ou não !!  Afinal era um jovem cujo coração tinha suportado os horrores de uma guerra.

Que se faça JUSTIÇA à CORAGEM e... PAZ à sua ALMA !!

MC